Pelecanus

Logo Pelecanus

Descubra a Principal Religião da Colômbia e o seu Impacto Cultural

Processions of Popayán

Atualizado em 17/04/2024

Caro leitor,
Também gostaria de recomendar nosso guia de viagem para a Colômbia, que oferece uma visão geral perfeita das atrações turísticas do país. Aproveite a leitura.

A Colômbia, um país rico em diversidade cultural e geográfica, alberga uma fascinante mistura de crenças religiosas. A religião desempenha um papel importante na vida de muitos colombianos e deixou uma marca indelével na história e na cultura da nação.

Explore a história e a importância das várias crenças neste maravilhoso país.

Uma Visão Histórica da Religião na Colômbia

A religião na Colômbia passou por muitas mudanças e transformações, à medida que a chegada de novas civilizações e conhecimentos levou a uma mudança de 180 graus nas crenças e práticas. Essas mudanças também foram refletidas na vida social e cultural dos habitantes do país.

Religiões Primitivas na Colômbia

Antes da chegada dos espanhóis, as primeiras religiões na Colômbia eram atribuídas às tribos indígenas pré-colombianas. Comunidades indígenas notáveis incluíam os Muiscas, que habitavam a região andina, e os Tayronas na região do Caribe, localizados na Sierra Nevada de Santa Marta.

A maioria dessas tribos era politeísta, o que significa que adoravam mais de um deus. Cada cultura tinha diferentes crenças, práticas e rituais nos quais adoravam seus deuses. As figuras que reverenciavam estavam relacionadas a espíritos e natureza. Algumas formas de religião eram:

  • Religião Muisca: Os Muiscas, que habitavam principalmente a região andina da Colômbia atual, adoravam vários deuses e espíritos relacionados à natureza. Exemplos incluem Bochica, o deus civilizador, Nemqueteba, a deusa das águas, o deus do sol Sué e a deusa da lua Chía. Eles realizavam rituais envolvendo oferendas e celebrações para aplacar esses deuses e manter o equilíbrio no mundo.
  • Religião Tayrona: Os Tayronas, que viviam na Sierra Nevada de Santa Marta, acreditavam em uma divindade suprema conhecida como “Gauteovan”, a mãe do universo e de todas as coisas que existiam. Eles realizavam rituais de purificação e oferendas nos topos das montanhas.
  • Religião Zenú: Os Zenúes, que residiam na região de Montes de María, praticavam uma religião politeísta que adorava múltiplos deuses associados à agricultura e à fertilidade. Eles realizavam rituais e oferendas para garantir boas colheitas e o bem-estar da comunidade.
  • Religiões na Região Amazônica: Na região amazônica da Colômbia, várias tribos indígenas tinham crenças animistas envolvendo a adoração de espíritos da natureza e ancestrais. Xamãs desempenhavam um papel crucial na comunicação com os espíritos e na cura.

Religião na Conquista Espanhola

A chegada dos espanhóis no século XVI marcou uma mudança significativa na religião na Colômbia, já que o catolicismo foi introduzido como religião dominante.

Missionários católicos da Espanha entraram nessas comunidades indígenas para convertê-las ao cristianismo.

Com a criação de novas cidades na Colômbia no século XVI, como Santa Marta, Cartagena, Pasto e outras, instituições foram estabelecidas para controle social. Irmandades religiosas eram responsáveis por garantir que as normas estabelecidas pela igreja fossem seguidas.

É importante notar que, com essas irmandades, o cristianismo foi imposto violenta e cruelmente aos povos indígenas, indivíduos negros que chegaram como escravos e praticavam a religião de seus países de origem, e qualquer pessoa que não acreditasse no cristianismo. Indígenas que resistiam à conversão frequentemente enfrentavam punições e represálias.

Em 1680, missões foram realizadas para pregar às comunidades próximas às cidades, e as primeiras capelas foram construídas para doutrinar aqueles que lá viviam.

Evolução e Situação Atual da Religião na Colômbia

Desde a independência, algumas reformas foram feitas para garantir que a religião não tivesse um papel significativo nas decisões políticas e sociais. Com múltiplos governos passando, a estabilidade religiosa não foi alcançada, já que alguns grupos queriam um governo alinhado com a igreja, enquanto outros preferiam um estado laico.

Em 1991, com a constituição daquele ano, a Colômbia se tornou um estado laico onde a liberdade de culto é permitida. O estado reconhece tanto o catolicismo quanto outras religiões ancestrais, tribais, africanas e cristãs igualmente.

Embora a maioria dos colombianos seja católica, nas últimas décadas houve um crescimento na diversidade religiosa na Colômbia. Isso se deve ao surgimento de outras religiões, como o protestantismo, o islamismo, o judaísmo e o budismo, bem como a um aumento na secularização da sociedade.

Desde 2019, de acordo com um estudo da organização World Vision, o catolicismo tem 57,2% de seguidores. Por outro lado, as igrejas evangélicas/pentecostais têm 19,5% de fiéis e são um grupo de seguidores constantes.

Pessoas que se consideram crentes, mas não pertencem a nenhuma religião, representam 13,2% da população colombiana, enquanto a população agnóstica e ateísta representa 6,3% dos colombianos.

Por outro lado, existem outros grupos religiosos menores, como Testemunhas de Jeová, a Igreja Adventista do Sétimo Dia, a igreja protestante e outros, representando 3,8% da população.

religiones en Colombia
Diversidade religiosa, valores e participação política na Colômbia. Resumo dos resultados da Pesquisa Nacional sobre Diversidade Religiosa 2019. Por William Mauricio Beltrán e Sonia Patricia Larotta.

Na Colômbia, em cada 10 pessoas, aproximadamente:

  • 6 são católicos
  • 2 são evangélicas/pentecostais
  • 1 acredita mas não está filiado em nenhuma religião

Principais Religiões Praticadas na Colômbia

Como mencionamos, nas últimas décadas, a religião na Colômbia diversificou-se bastante. Aqui estão algumas das religiões mais presentes no país.

Catolicismo

O catolicismo é a religião predominante na Colômbia, com uma presença de longa data na cultura colombiana desde a conquista e colonização espanholas. No entanto, essa população está diminuindo devido à chegada de novas religiões que se alinham melhor com as preferências colombianas e porque menos jovens querem se envolver em questões religiosas.

É essencial entender que o catolicismo é uma denominação do cristianismo que ganhou ampla aceitação devido à sua influência na política e nas crenças da sociedade.

O cristianismo é uma religião monoteísta, o que significa que adora um único Deus. Essa doutrina é baseada nos ensinamentos de Jesus e em seus Evangelhos. Chegou à Colômbia através do ramo do catolicismo, mas agora tem várias denominações presentes no país.

Protestantismo

O protestantismo é uma das vertentes do cristianismo baseada na Reforma Protestante. Essa reforma surgiu como uma forma de oposição aos abusos e práticas indevidas da Igreja Católica.

Embora o protestantismo não seja uma religião, inclui denominações como presbiterianismo, puritanismo, calvinismo, igrejas luteranas, igrejas anglicanas, batistas, metodistas e congregacionais. O protestantismo em si não abrange outras religiões, mas representa uma variedade de tradições dentro do cristianismo.

Este grupo é o segundo mais significativo na Colômbia, com inúmeras igrejas em todo o país.

Evangelicalismo

O cristianismo evangélico na Colômbia remonta aos tempos coloniais, como uma das primeiras formas de protestantismo no país. Esse movimento experimentou várias fases de crescimento, incluindo a migração de estrangeiros evangélicos e a liberdade religiosa permitida pelo governo em suas constituições.

A partir do século XX, houve uma diversificação no evangelismo, com uma variedade de denominações e movimentos, desde igrejas luteranas até pentecostais. As igrejas pentecostais mais importantes do país são as Assembleias de Deus, a Igreja do Quadrado Quatro e a Igreja Pentecostal Unida da Colômbia. Atualmente, essa doutrina tem um grande número de seguidores e comunidades em todo o país.

Agnosticismo

O agnosticismo na Colômbia surge do pluralismo religioso, ou seja, da diversificação de crenças no país. Essa corrente ideológica surge de diferentes dúvidas e questões sobre a existência de um Deus e as funções da igreja, bem como conflitos e corrupção que levam a uma perda de credibilidade na igreja e na fé.

Pessoas que se identificam como agnósticas são indiferentes à presença de um ser divino ou sobrenatural como Deus, devido à falta de evidências ou maneiras de provar sua existência. Agnósticos, não pertencendo a nenhuma crença específica, não têm celebrações ou datas significativas.

Ateísmo

O ateísmo, assim como o agnosticismo, surgiu de dúvidas sobre a existência de Deus durante a era da independência, com um aumento da diversidade de perspectivas religiosas e filosóficas. Devido a isso, pensadores e intelectuais colombianos começaram a expressar dúvidas sobre religião e o papel da Igreja Católica na sociedade.

Essa corrente ideológica é mal vista na Colômbia, especialmente em áreas rurais, devido a costumes religiosos que estão enraizados há séculos. No entanto, alguns movimentos ateus discutem direitos e promovem a ciência e o pensamento crítico.

Outras Crenças Minoritárias na Colômbia

Algumas religiões são praticadas em menor escala porque são seguidas por populações minoritárias, mas são importantes em um nível cultural porque algumas delas deixam um legado ancestral e histórico na Colômbia.

Religiões Indígenas

Apesar da purificação religiosa pelos espanhóis durante o período da conquista, muitas tradições e costumes das tribos indígenas persistiram até hoje.

Embora parte dessa população tenha se convertido ao catolicismo e a outras crenças cristãs, outras ainda aderem à religião de sua cultura. Suas crenças incluem uma visão de mundo da natureza, adoração de deuses e espíritos e sincretismo religioso.

Nessas comunidades, xamãs e líderes espirituais são cruciais para a comunicação com o mundo espiritual e a realização de rituais ancestrais.

Religiões Afro-Colombianas

Religiões das culturas afrodescendentes sobreviveram desde o período colonial. Essas religiões são importantes porque refletem a herança espiritual e cultural das comunidades afro-colombianas, a maioria das quais são descendentes de pessoas trazidas para o país durante a era da escravidão.

Algumas religiões e sistemas de crenças afro-colombianos proeminentes incluem Santería e Palenque, originários da cidade de San Basilio de Palenque. Instrumentos como a marimba e a música currulao são usados em seus rituais para celebrar e honrar os mortos.

Islamismo

O islamismo chegou à Colômbia em meados do século XIX com a chegada de uma população muçulmana, mas o pequeno número de pessoas fixadas impediu a transmissão dos valores dessa religião. No entanto, no século XX, a migração contínua permitiu a criação de espaços de oração islâmicos.

Inicialmente, a população sunita chegou, mas ao longo do tempo, comunidades xiitas e sufistas também se estabeleceram. Atualmente, cada comunidade tem locais de encontro em todo o país para celebrar suas datas importantes, onde também ensinam temas sobre a cultura árabe e muçulmana para seguidores e curiosos.

Judaísmo

Segundo a Confederação das Comunidades Judaicas da Colômbia, a Colômbia tem aproximadamente 6.000 judeus em grandes cidades como Bogotá, Cali, Barranquilla e Medellín. Eles chegaram a partir dos anos 1920, principalmente de países como Polônia, Alemanha e Romênia.

A comunidade judaica é sionista, aderindo a tradições e festividades religiosas estabelecidas. A comunidade judaica colombiana está organizada em nove comunidades em todo o país, representadas pela Confederação das Comunidades Judaicas da Colômbia, e faz parte de outras organizações judaicas internacionais.

Budismo

O budismo começou a ser praticado na Colômbia na segunda metade do século XX. A chegada do budismo à Colômbia está amplamente associada à imigração de pessoas de origem asiática que se estabeleceram no país. Também começou a ser praticado devido à influência do conflito armado, no qual pessoas afetadas buscavam paz e refúgio espiritual.

É essencial destacar que o budismo na Colômbia não é homogêneo e abrange várias tradições e escolas budistas, como o budismo zen, o budismo tibetano, o budismo theravada, entre outros. Grupos e centros budistas oferecem ensinamentos, práticas de meditação e atividades espirituais para aqueles interessados em explorar essa tradição religiosa e filosófica.

Impacto da Religião na Colômbia: Moldando Vidas e Cultura

Por um longo período, a religião desempenhou um papel fundamental nos processos de tomada de decisão da sociedade colombiana.

Como consequência, os colombianos abraçaram crenças religiosas que se tornaram tradições profundamente enraizadas, afetando muitos aspectos de suas vidas, incluindo seu comportamento na sociedade e nos domínios culturais, políticos e até acadêmicos.

Impacto Social

Educação

Os valores católicos foram incorporados na educação dos colombianos por gerações. Isso é evidente na filosofia de várias instituições educacionais, como escolas e universidades. Algumas das instituições católicas mais proeminentes do país incluem a Universidade Javeriana, o Colégio San Bartolomé Maior, a Universidade Católica, a Universidade do Rosario e a Universidade Minuto de Deus.

Da mesma forma, as escolas na Colômbia incluem a disciplina de religião, ensinada do ensino fundamental ao médio. Esta disciplina abrange temas como eventos bíblicos e a importância de Deus na sociedade. No entanto, um número crescente de escolas está optando por não oferecer esta disciplina.

Política e Sociedade Civil

A Igreja Católica na Colômbia também teve impacto na política e na sociedade civil durante a conquista, independência e nas diferentes constituições políticas criadas ao longo da história.

Esteve presente na formação de partidos políticos, como o partido MIRA e o partido Colombia Justa Libres, que têm algumas bases religiosas. Mesmo em instituições públicas como a Polícia Nacional, aspectos religiosos são encontrados. Por exemplo, o lema deles é “Dios y Patria” (“Deus e Pátria”, em inglês).

Influência nas Leis e Legislação

Uma das legislações mais significativas na Colômbia foi a transição para um estado secular, onde há liberdade de culto. Essa mudança não ocorreu apenas devido à diversidade religiosa, mas também para mitigar perseguições e condenações de pessoas com diferentes ideologias.

Impacto Cultural

Identidade e Valores Culturais

A religião na Colômbia influenciou a identidade e o comportamento de seus habitantes, já que aspectos como a Bíblia e os mandamentos são levados em consideração na formação da personalidade e conduta das crianças. Essa influência não é vista apenas na identidade, mas também nos costumes.

Por exemplo, seguidores de religiões cristãs frequentemente consideram coisas como modificações corporais (piercings e tatuagens, ou cirurgias), participação em festas e relações sexuais extraconjugais desrespeitosas ou contra a religião. Essas religiões nem sempre aprovam comportamentos que podem ser considerados normais pela sociedade em geral.

Práticas Diárias

Muitos colombianos praticam a religião católica em sua vida diária, participando de missas, orações e outras práticas religiosas. Ela até permeou a linguagem. Portanto, é muito comum ouvir expressões como “Dios lo bendiga” (“Deus te abençoe”), “Dios le pague” (“Deus te pague”), “Dios quiera” (“Se Deus quiser”) ou “vaya con Dios” (“vá com Deus”).

Família e Casamento

Os valores católicos tradicionais influenciaram atitudes normalizadas em relação ao casamento, divórcio e família, promovendo estabilidade e união familiar. Naturalmente, estruturas familiares não tradicionais, como as homossexuais, não são bem recebidas entre os fiéis.

Arte e Cultura

O catolicismo tem sido uma fonte significativa de inspiração para a arte e cultura na Colômbia. A arquitetura de igrejas e catedrais, música religiosa e representações artísticas são alguns exemplos.

A influência religiosa na arquitetura é especialmente refletida em vários prédios ao redor do país, como o Santuário de Las Lajas em Ibagué, a mesquita israelense em Bogotá, Abou Bakr Alsiddiq, a Catedral Primacial da Colômbia ou a Catedral de Sal no município de Zipaquirá, que são visitados tanto por residentes locais quanto por turistas estrangeiros.

Celebrações e Festividades

Na religião católica, vários santos e eventos têm seus feriados no calendário nacional. Estes são celebrados através de festivais e feiras em vários municípios em todo o país, incluindo desfiles, passeios a cavalo, procissões religiosas e concertos com principalmente artistas locais.

Entre as festividades mais importantes estão a Semana Santa, a Festa da Virgem de Candelária em Popayán, as festividades da Virgem de Chiquinquirá em Boyacá, procissões da Virgem do Carmo, as festividades de San Pacho, entre outras.

Mais sobre Cultura e Eventos Colombianos

Search

About Author

Frank

Frank

Olá, eu sou Frank Spitzer, o fundador e o coração por trás da Pelecanus, uma operadora de turismo especializada em viagens na Colômbia. Meu percurso em viagens é amplo — já viajei para mais de 60 países, absorvendo culturas, experiências e histórias. Desde 2017, tenho usado essa riqueza global de experiência para criar experiências de viagem inesquecíveis na Colômbia. Sou reconhecido como uma das principais autoridades em turismo colombiano e tenho uma profunda paixão por compartilhar esse belo país com o mundo. Você pode ver um pouco das minhas aventuras de viagem e percepções sobre a Colômbia no meu canal do YouTube. Também sou ativo em plataformas de mídias sociais, como TikTok, Facebook, Instagram e Pinterest, onde compartilho a cultura vibrante e as paisagens deslumbrantes da Colômbia. Para fazer contatos profissionais, fique à vontade para se conectar comigo no LinkedIn. Junte-se a mim nesta incrível jornada e vamos explorar as maravilhas da Colômbia juntos!

youtube Facebook Instagram Pinterest Tiktok