Pelecanus

Trilhas de Caminhada Imperdíveis em Magdalena, Colômbia

Atualizado em 27/02/2024

Caro leitor,
Também gostaria de recomendar nosso guia de viagem para a Colômbia, que oferece uma visão geral perfeita das atrações turísticas do país. Aproveite a leitura.

O departamento de Magdalena é um tesouro que cativa numerosos visitantes com sua beleza natural e diversas atividades ecoturísticas, incluindo caminhadas. Então hoje, vou contar sobre as 4 trilhas de caminhada que você não pode perder lá.

Visão Geográfica em Magdalena, Colômbia

Magdalena, localizado na costa norte da Colômbia e na região do Caribe, possui a cidade mais antiga do país, Santa Marta, com vista para o Mar do Caribe. Com 30 municípios, 198 bairros e 54 vilarejos, o ponto focal do departamento, Santa Marta, está entre 2 a 70 metros acima do nível do mar.

Essa região diversificada abrange a planície costeira do rio Magdalena, praias intocadas, planícies, pântanos, áreas úmidas e a impressionante Sierra Nevada de Santa Marta. A Sierra, o ponto mais alto em Magdalena, ostenta o título da montanha costeira mais alta do mundo, abrigando o pico Cristóbal Colón a 5.700 metros acima do nível do mar. Este refúgio ecológico fervilha com biodiversidade, hospedando comunidades indígenas e espécies endêmicas, tornando-se um destino muito procurado.

Magdalena representa um caldeirão onde tradições indígenas, folclore colombiano e maravilhas naturais convergem, estabelecendo-se como um ponto turístico distintivo e altamente frequentado na Colômbia.

Trilhas de Caminhada em Magdalena, Colômbia

A seguir, fornecerei informações sobre as 4 trilhas de caminhada que você não deve perder em Magdalena. Esta é a rubrica que explicará o nível de dificuldade que aparecerá em cada rota.

Níveis de dificuldade

Moderado

O terreno é plano, asfaltado ou pavimentado e claramente marcado. Não é muito longo e não requer esforço físico excessivo. Adequado para toda a família.

Médio

O terreno é principalmente descoberto, há desníveis, umidade e lama. A rota exige esforço físico significativo e não é adequada para pessoas com mobilidade reduzida.

Difícil

O terreno é em grande parte descoberto, há subidas íngremes, condições climáticas incertas e altas demandas físicas. A rota geralmente é longa e não é adequada para idosos, pessoas com doenças cardíacas e respiratórias, crianças menores de 8 anos ou mulheres grávidas.

Trilhas de Caminhada em Santa Marta

Santa Marta é uma cidade mágica na costa norte da Colômbia, situada à altura do Mar do Caribe. Consequentemente, este lugar é cercado por belas praias e altas montanhas.

Além de sua biodiversidade, é uma cidade onde as culturas de grupos indígenas como os Tayrona, Kogi, Kankwamo, Arhuacos e Wiwa estão muito presentes. Como resultado, ela possui uma riqueza cultural única.

É famosa por seu clima tropical e locais naturais onde é possível desfrutar de inúmeras atividades ecoturísticas, incluindo caminhadas. Por exemplo: Parque Nacional Natural Tayrona, a Cidade Perdida, a Sierra Nevada de Santa Marta, entre outros.

Caminhada no Parque Nacional Natural Tayrona

O Parque Nacional Natural Tayrona, sagrado para os povos indígenas Arhuaco, Kogui, Wiwa e Kankwamo, fica a apenas 30 km de Santa Marta, em sua entrada principal, El Zaino. Uma rápida viagem de 40 minutos leva você a esta área espiritualmente significativa.

Com 15.000 hectares, o parque apresenta ecossistemas diversos – florestas secas e úmidas, matas nebulosas, praias, lagoas, manguezais, costas rochosas, formações de coral e prados de algas. É um ponto de biodiversidade com 31 espécies de mamíferos voadores, 26 mamíferos terrestres grandes e médios, e 396 espécies de aves, incluindo morcegos, bugios, iguanas e pelicanos. A área marinha possui 180 tipos de peixes, tartarugas-de-pente e verdes, baleias-jubarte, enguias e muito mais.

Os aventureiros podem se envolver em atividades de ecoturismo como observação de aves, observação de fauna e flora, snorkeling, mergulho e mais de 30 km de trilhas ecológicas. O Parque Nacional Natural Tayrona é um ingresso direto para as maravilhas da natureza para os entusiastas da aventura.

Importante

Para permitir que o terreno descanse, as atividades de ecoturismo são suspensas nas seguintes datas:

  • 1 a 15 de fevereiro (durante a temporada Kugkui shikasa).
  • 1 a 15 de junho (durante a temporada Saka Juso).
  • O 19 de outubro a 2 de novembro (durante a temporada Nabbatashi).

Essas datas são estabelecidas pelo parque e pelos povos indígenas.

A baixa temporada do parque é de fevereiro a junho e de agosto a dezembro.

É aconselhável se vacinar 15 dias antes da viagem contra febre amarela e tétano.

A sinalização para pagamentos online não é muito boa, então leve dinheiro.

Animais de estimação não são permitidos.

Horário de funcionamento: todos os dias das 7:00 às 17:00. Alguns horários podem variar ligeiramente, dependendo do local que você deseja visitar.
Preço: há uma taxa de entrada no parque.
Site: https://www.parquesnacionales.gov.co/nuestros-parques/pnn-tayrona

Trilha Nueve Piedras

Nível de dificuldade: moderado.
A rota não é muito exigente. No entanto, a temperatura pode ser alta para algumas pessoas, então mantenha-se hidratado.
Distância de ida: 2 km da entrada do parque até a Praia Cañaveral.
Duração de ida: 1 hora e 30 minutos.
Clima: quente e seco.

Inicie a trilha educativa em Cañaveral, uma rápida caminhada de 2,5 km ou uma viagem de ônibus da entrada principal. O caminho é pavimentado e direto.

Comece sua jornada no Museu Chayirama em Cañaveral, apresentando 9 grandes pedras ovais que levam à Praia Cañaveral – a primeira parada nas caminhadas costeiras. Essas estações representam forças naturais.

Experimente o ambiente arborizado, área costeira e vistas do topo do penhasco ao longo do caminho. A trilha termina na Praia Cañaveral.

Além de uma caminhada física, essa trilha oferece uma visão da cosmovisão indígena Tayrona e Kogui. Segundo a mitologia Kogui, essas pedras desempenharam um papel crucial na criação das primeiras mulheres.

Escolha retornar à entrada do parque ou estender sua exploração para outras praias. Esta trilha é uma rota direta para a imersão cultural e natural.

Importante

Recomendo começar a jornada de manhã cedo; nesse horário, a temperatura não é tão intensa, e o parque não está lotado.

No parque, geralmente chove nos meses de maio, julho, setembro e outubro. Embora as chuvas sejam momentâneas, podem afetar a caminhada, então sugiro ir nos outros meses.

Trilha até Cabo San Juan

Nível de dificuldade: médio.
A rota é longa, e há trechos íngremes. Da mesma forma, devido ao sol, pode ser cansativo, então é importante se manter hidratado.
Distância de ida: 3 km da entrada do parque até Cabo San Juan.
Duração de ida: 2 horas.
Clima: quente e seco.

Comece em El Zaino e siga para Cabo San Juan após passar pela Praia Cañaveral. Caminhe pela selva até Arrecifes, uma área de acampamento com uma praia onde nadar não é recomendado.

Prossiga para a Praia La Piscina, perfeita para um mergulho tranquilo e cerimônias sagradas de gratidão ao mar. Finalmente, chegue a Cabo San Juan, aclamada como a praia mais bonita de Santa Marta, cercada por coqueiros, palmeiras e amendoeiras.

Interaja com a comunidade Kogui, aviste a vida selvagem como o jacaré-de-papo-amarelo e bugios. Fique, coma e observe aves na área.

Para o retorno, siga a mesma trilha ou pegue um barco para Taganga, um passeio de 30 minutos. Se continuar a pé, explore outras praias como Boca del Saco, Bahía Concha, Bahía de Chengue, Gairaca, Neguanje e Playa Cristal. Leve seu tempo; é aconselhável não visitar todas em um dia.

Importante

Comece cedo, mantenha-se hidratado e não nade nas praias não recomendadas.

Se quiser fazer caminhadas longas, é bom contratar um guia especializado.

Se você já estiver dentro do parque, não precisará pagar nada para fazer essa trilha.

Caminhada no Parque Nacional Natural Sierra Nevada de Santa Marta

O Parque Nacional Natural Sierra Nevada de Santa Marta, localizado em Magdalena, César e La Guajira, fica a apenas 42 quilômetros da área costeira de Santa Marta. Uma viagem de pouco mais de uma hora de carro leva você a esta reserva montanhosa.

O parque se estende do nível do mar a 2.800 metros, culminando em mais de 5.700 metros com a renomada Sierra Nevada de Santa Marta. Culturalmente significativo e apresentando neves perpétuas devido à sua elevação e pisos térmicos, o parque abriga picos impressionantes, como o pico Cristóbal Colón, atingindo aproximadamente 5.700 metros acima do nível do mar.

Este parque abriga diferentes ecossistemas, por exemplo:

  • Praias.
  • Falésias.
  • Florestas.
  • Paramos.
  • Glaciares.

Esses ecossistemas abrigam 3.057 espécies de animais registradas, incluindo 49 ameaçadas, como o urso-de-óculos, condor-andino e veado-de-cauda-branca. Existem mais de 126 espécies de plantas, com destaque para o frailejón endêmico criticamente ameaçado, Tabaquillo de la Sierra.

O território é compartilhado com comunidades indígenas nas reservas Kogui, Wiwa, Kankuamo e Arhuaco.

Devido à fragilidade do ecossistema, numerosas atividades turísticas são restritas. No entanto, a rota de caminhada para a Cidade Perdida permanece aberta com restrições específicas.

Importante

Atividades turísticas são proibidas nas áreas elevadas da Sierra Nevada, incluindo todas as áreas nevadas. Além disso, a estação de San Lorenzo está fechada.

Animais de estimação não são permitidos.

Caminhada até a Cidade Perdida

Nível de dificuldade: difícil. A rota é longa, há muitos mosquitos e exige grande aptidão física. Existem seções pavimentadas na trilha, mas a maioria é de terra. Não recomendado para idosos ou mulheres com gravidez de alto risco.
Altitude: em El Mamey, você estará a 140 metros, e terminará a 1.200 metros acima do nível do mar.
Distância de ida: 32 km.
Duração de ida: 2 dias.
Clima: quente e seco, e frio.

Conhecida como Teyuna, este sítio arqueológico foi construído pela civilização Tayrona por volta do século VIII ou IX d.C., antecedendo a chegada dos espanhóis. Redescoberto na década de 1970 após anos de estar oculto por densa vegetação, exibe casas, terraços e caminhos de pedra notáveis. Hoje, é um destino turístico preferido e um significativo patrimônio arqueológico.

A rota de caminhada para Teyuna começa na vila de El Mamey, aproximadamente 3 horas de distância de Santa Marta por caminhonete 4×4 ou jipe. É aconselhável fazer uma refeição antes de embarcar na trilha.

Itinerário

  • Dia 1: Após a vila de El Mamey, há 3 paradas onde você pode descansar e comprar bebidas. A subida é desafiadora, então hidrate-se frequentemente.

Após cruzar o ponto, você chegará ao primeiro acampamento, chamado Adán, a 450 metros acima do nível do mar. Aqui, você pode comer e passar a noite em redes. Há também uma piscina natural para se refrescar.

  • Dia 2: No próximo dia, continue sua jornada o mais cedo possível; 5:00 da manhã é um horário ideal. O objetivo deste trecho é chegar ao assentamento Wiwa e depois ao assentamento Kogui. Nestes lugares, você pode vivenciar atividades culturais e espirituais.

Neste dia, você caminhará cerca de 15 km. Você poderá ver o Rio Buritaca.

Naquela noite, você pode ficar no acampamento Paraíso Teyuna. Este está a 1 hora da Cidade Perdida.

  • Dia 3: Após um café da manhã cedo, siga por uma trilha onde você subirá 1.200 degraus. À medida que sobe, começará a ver as construções até chegar ao topo, onde estão os alicerces do que foi a civilização Tayrona.

Depois disso, você retornará ao acampamento Paraíso Teyuna para comer e passar a noite. Não é recomendado descer no mesmo dia. É sempre melhor começar de manhã.

  • Dia 4: Este é o dia da descida na mesma ordem e pelos mesmos pontos onde você subiu. Não é necessário passar a noite se começar cedo e caminhar em um bom ritmo.

À noite, você estaria chegando à vila de El Mamey e, a partir daí, pode voltar para Santa Marta.

Toda a trilha é cercada por uma vegetação endêmica abundante, e você pode observar numerosas espécies, como beija-flores e iguanas.

Importante

Use repelente de insetos e leve comida suficiente.

Durante toda a jornada, nenhum operador de celular tem sinal. Portanto, é essencial ir com um guia e contratar serviços de transporte de ida e volta da vila de partida para Santa Marta.

Traga traje de banho e botas de caminhada.

O itinerário pode variar.

Preço: há uma taxa de entrada no parque.
Site: https://www.parquesnacionales.gov.co/nuestros-parques/pnn-sierra-nevada-de-santa-marta/

Caminhada na Via Parque Isla de Salamanca

A Via Parque Isla de Salamanca, uma área protegida pelo Sistema Nacional de Parques Naturais da Colômbia, resguarda o complexo de lagoas Ciénaga Grande de Santa Marta.

Com 56.200 hectares, está situada a 52 km de Santa Marta, acessível de carro em cerca de 1 hora e 15 minutos.

O parque possui áreas marinhas costeiras, florestas de mangue, florestas secas e o Mar do Caribe. Abriga diversas espécies de plantas, de árvores de mangue a cactos.

Moradores notáveis incluem o crocodilo-americano, o peixe-boi-da-flórida, o jaguatirica, o guaxinim e a tartaruga-pintada. Além disso, serve como o “aeroporto internacional” para aves migratórias.

Nesta área, atividades de ecoturismo são permitidas, como:

  • Observação de aves.
  • Passeios de barco.
  • Observação de vida selvagem e flora.
  • Caminhadas terrestres.

Existem 3 rotas terrestres para caminhadas: Olivos, Clemanos e El Cocodrilo. No entanto, a rota principal é a trilha Manglar, também chamada de Los Cocos. Esta é uma plataforma elevada sobre o canal Clarín Viejo.

Importante

É aconselhável se vacinar alguns dias antes da viagem contra febre amarela, malária e tétano.

Caminhada na Trilha Los Cocos

Nível de dificuldade: médio. Embora a rota não seja desafiadora, o terreno é enlameado, muito úmido e não há nada para segurar.
Distância de ida: 2 km da entrada do parque até a área de aves migratórias.
Duração de ida: 1 hora e 30 minutos.
Clima: quente e úmido.

Começando no setor Los Cocos, a entrada do parque, esta trilha percorre 31 pontos oferecendo vislumbres das maravilhas naturais ao redor de cursos d’água e florestas de mangue.

Ao longo da jornada, os guias fornecem insights sobre o papel vital desses biomas, com paradas permitindo que você aprecie e aprenda sobre as diversas espécies de fauna e flora.

O destino final é o “aeroporto internacional” para aves migratórias, onde aves endêmicas e migratórias coexistem pacificamente. É comum ver garças voando e famílias inteiras de patos nadando tranquilamente nos manguezais.

Você tem a opção de retornar usando a mesma trilha.

Importante

Toda a área é úmida, algumas partes mais do que outras, então use botas à prova d’água.

Animais de estimação não são permitidos, e assustar ou perturbar pássaros para fazê-los voar também é proibido.

Pode haver ocasiões em que a capacidade de carga da trilha seja excedida. Portanto, o parque reserva o direito de não autorizar a entrada.

Horário: todos os dias das 8:00 às 16:00.
Preço: há uma taxa de entrada no parque.
Site: https://www.parquesnacionales.gov.co/nuestros-parques/via-parque-isla-de-salamanca/


Clima em Magdalena, Colômbia

O clima neste departamento colombiano é muito diversificado devido à sua posição geográfica, aos ventos e ao relevo. Isso forma diferentes condições climáticas de acordo com a altitude em relação ao nível do mar.

Existem três climas predominantes no departamento:

  • Clima quente e seco (24°C a 30°C/75,2°F a 86°F): áreas com esse clima têm temperaturas quentes e agradáveis ao longo do ano, como em Santa Marta, que está ao nível do mar. No entanto, locais mais distantes da costa tendem a ter temperaturas mais altas.
  • Clima de savana quente (22°C a 28°C/71,6°F a 82,4°F): é um clima semelhante ao anterior, mas costuma ser um pouco mais fresco. Por exemplo, o encontramos no município de Fundação, que está a 10 metros (32 pés) acima do nível do mar.
  • Clima de montanha (10°C a 22°C/50°F a 71,6°F): devido à altitude, as temperaturas são frescas durante o dia e frias à noite. Da mesma forma, o clima frequentemente varia. Isso corresponde às áreas mais altas da Sierra Nevada de Santa Marta, a uma altitude de 5.700 metros (18.700 pés) acima do nível do mar.

O departamento possui uma estação chuvosa e uma estação seca, sendo a estação chuvosa geralmente de abril a novembro, e a estação seca de dezembro a março, que é o melhor momento para fazer caminhadas.

A precipitação varia de 1.000 mm (39 polegadas) a 2.000 mm (78 polegadas) por ano.

Recomendações para Caminhadas em Magdalena

Para ter uma experiência melhor, recomendo seguir as regras de cada um dos lugares.

Geralmente, estas são estipuladas por entidades governamentais com o objetivo de preservar um ecossistema específico. As seguintes são as mais comuns:

  • Não jogar lixo.
  • Não retirar animais de seus habitats.
  • Não cortar ou arrancar plantas.
  • Não fumar.
  • Não caçar.
  • Se não estiver claramente permitido, não leve animais de estimação para áreas protegidas.
  • Não jogar nada nas fontes de água.
  • Evitar fazer fogueiras em áreas não autorizadas.
  • Não tomar atalhos ou andar em áreas proibidas.
  • Não consumir bebidas alcoólicas ou substâncias psicoativas.
  • Não fazer excursões em condições climáticas perigosas.
  • Não acampar onde não é permitido.
  • Não reproduzir música alta com alto-falantes.

Por outro lado, para evitar contratempos, essas dicas ajudarão:

  • Planejar sua jornada com antecedência.
  • Ter cautela com reservas online; às vezes, são golpes.
  • Procurar informações em sites oficiais e governamentais; lá você pode encontrar em inglês.
  • Contratar um guia confiável com carteira de guia de turismo (acreditação nacional).
  • Se tiver problemas de saúde, é essencial informar seus companheiros.
  • Estrangeiros devem fazer essas jornadas em grupos.
  • Iniciar o passeio de manhã cedo para evitar o sol e as altas temperaturas.

O que você deve levar para Caminhadas em Magdalena

Caminhar requer algumas preparações e equipamentos. Aqui estão algumas sugestões do que você poderia levar:

  • Uma mochila
  • Um bastão de caminhada
  • Roupas e calçados confortáveis e adequados ao clima
  • Documentos de identificação
  • Água e comida
  • Um apito
  • Um kit de primeiros socorros
  • Protetor solar e um chapéu
  • Medicamentos pessoais
  • Muda de roupa e calçado
  • Dinheiro local.

Entre em contato conosco, e teremos o prazer de ajudá-lo em sua nova aventura. Até a próxima, viajante!

Search

About Author

Frank

Frank

Olá, eu sou Frank Spitzer, o fundador e o coração por trás da Pelecanus, uma operadora de turismo especializada em viagens na Colômbia. Meu percurso em viagens é amplo — já viajei para mais de 60 países, absorvendo culturas, experiências e histórias. Desde 2017, tenho usado essa riqueza global de experiência para criar experiências de viagem inesquecíveis na Colômbia.Sou reconhecido como uma das principais autoridades em turismo colombiano e tenho uma profunda paixão por compartilhar esse belo país com o mundo. Você pode ver um pouco das minhas aventuras de viagem e percepções sobre a Colômbia no meu canal do YouTube. Também sou ativo em plataformas de mídias sociais, como TikTok, Facebook, Instagram e Pinterest, onde compartilho a cultura vibrante e as paisagens deslumbrantes da Colômbia.Para fazer contatos profissionais, fique à vontade para se conectar comigo no LinkedIn. Junte-se a mim nesta incrível jornada e vamos explorar as maravilhas da Colômbia juntos!

youtube Facebook Instagram Pinterest Tiktok